Idas Brasil - Turismo Minas Gerais

Matéria - Caxambu

Você não está num dispositivo móvel. Acessar VERSÃO CLÁSSICA.

Profusão Mágica das águas de Minas

Texto e fotografia (exceto as creditadas): Marcelo JB de Resende



Muito da magia existente no sul de Minas Gerais perderia o sentido sem Caxambu. Se a água é a dádiva maior da vida em nosso planeta, Caxambu é seu refúgio esplêndido, um lugar privilegiado e cuidadosamente escolhido pela natureza. O sabor, o aroma e a profusão abundante faz desta cidade uma paraíso para degustação de "poderosas águas".




 Entre dois pequenos vales da Serra da Mantiqueira, numa área de 210 mil m2, dá-se um espetáculo natural. Reúne abundância, qualidade e variedade. Todo o vigor faz crer que Caxambu é berço de um dos maiores potenciais hidrominerais da Terra, se não o maior. Argumentos não faltam: são doze fontes, com propriedades diferentes e fascinantes, que jorram ininterruptamente do subsolo. Santas, virtuosas, milagrosas... Estes são apenas alguns dos adjetivos para suas águas, usadas desde a segunda metade do século XVIII em terapias e no tratamento de diversas doenças. Até mesmo a princesa Isabel, no século XIX, visitou a região para se tratar de uma suposta infertilidade.



Fonte Beleza. água mineral alcalino-bicarbonatada e férrea, indicada para o aparelho digestivo.

Da riqueza do subsolo nasceu uma cidade voltada para o bem-estar de seus habitantes e visitantes. Em Caxambu o lema é cuidar bem do corpo e da alma. O Balneário Hidroterápico oferece, com seus banhos, horas e mais horas de relaxamento e renovação de energias. As caminhadas desapressadas pelos bosques, os passeios de pedalinho e a subida de teleférico até o morro Caxambu (1090 m de altitude) são mais algumas das opções de lazer. Não podemos esquecer das fontes, que refrescam e proporcionam saúde como poucas.

 

As versões para a origem do nome Caxambu são bem variadas. Há os que defendem que vem de duas palavras africanas, cacha (tambor) e mumbu (música), que designavam os instrumentos musicais utilizados pelos escravos africanos na época. Os batuques lembravam o borbulhar das águas. Além disso o morro em cujo sopé se localizavam as fontes tem uma forma cônica, semelhante ao do tambor africano, daí passou a se chamar Caxambu.


Entretanto a versão mais aceita defende que a palavra vem do tupi catã (fazer borbulhas) e mbu (mesmo que pu, que significa ferver). Sendo assim a tradução mais próxima seria "bolhas a ferver" ou "água que borbulha". A afirmativa se sustenta uma vez que o local já era conhecido por este nome antes da chegada dos primeiros escravos.

 

Caxambu possui uma boa infra-estrutura de hotéis. São famosos os congressos realizados durante todo o ano na cidade. Suas ruas e praças são tranquilas e um passeio por elas completa ainda mais a paz propiciada pela natureza local.



Parque das Águas.


Teleférico no alto do morro Caxambu.


Parte interna da fonte Viotti.


       Indicar este site




Topo

Compartilhe


© 2015 - Idas Brasil Ltda.
Todos os Direitos Reservados